50 tons de negro

Durante a gravação do LP Negro Mesmo. Dairzinho, Ovídio Brito e Paulinho Albuquerque. Foto de Mello Menezes

Durante a gravação do LP Negro Mesmo, de Nei Lopes, em 1983 : Dairzinho (cavaco e baixo elétrico), Ovídio Brito (cuíca e percussão em geral) e Paulinho Albuquerque . A foto é de Mello Menezes.

E aqui vai pra vocês mais uma faixa do disco do Nei Lopes, Negro Mesmo, onde ele gravou composições em vários estilos de música negra mesmo, como a xiba, o jongo e o lundu…Este aí é o Lundu Chorado, composição do Nei. É um lundu sensual, uma  espécie de “Esse Cara sou Eu” no tempo do império e da escravidão…O tema da música é a Senhora da fazenda, a Sinhá, dando mole para o neguinho que, por sua vez, deixa claro que não topa ser cativo do Senhor, só da Sinhá. A produção do disco foi do Paulinho Albuquerque e os músicos nesta faixa são: Rogério Rossini (violão e viola) , Leonardo Bruno (violão e vocal) e Pirulito (claves e afoxé). Clica aí…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s