Paulinho

Djavan

A primeira fase da minha  carreira foi marcada pela presença do Paulinho. Dirigiu os meus três primeiros shows, intermediou encontros inesquecíveis: Aldir Blanc, Cacaso, Paulo Emílio (quando compusemos várias canções), Quincy Jones, Gilson Peranzzetta, Ivan Lins, Nei Lopes…

Humor, honestidade, justiça e generosidade formaram a base da sua personalidade. Tudo isso ele  distribuiu aos amigos por toda a vida.

Paulinho me ensinou muito sobre tudo. Aprendi com ele, entre outras coisas, a lidar com minha própria música, num tempo em que  a ansiedade e a insegurança me atormentavam. Era ele que com suas palavras, suas observações maduras, me animava, me botava em pé.

Paulinho brincava o tempo todo. Era feliz. Embora dissesse vez por outra, não sei se ainda brincando, que não era feliz no amor. Mesmo convivendo todos os dias, nunca brigamos. Se  a gente se aborrecia por alguma coisa, bastava eu me distrair que logo ele vinha :  me dava uma “gravata”, beijava a minha cabeça e, fingindo apertar o meu pescoço, dizia: olha aqui o que  eu faço com você… A gente ria e tudo voltava ao normal. Paulinho foi um amigo querido, quase um tutor, vislumbrou em mim logo cedo a pessoa e o músico que  me tornei. Não tocava nenhum instrumento, mas sabia de música como poucos. Nunca quis pertencer a nenhuma gravadora, usou o seu talento ajudando pessoas de que gostava pelo simples prazer de vê-las crescer na vida.

Foi assim comigo, e eu o agradeço eternamente por isso.

Anúncios

4 respostas em “Paulinho

  1. Dja! Que saudade… nunca vou esquecer as madrugadas no Estúdio da EMI Odeon em Botafogo, na gravação do “Seduzir”. A turma da Sururu de Capote nos intervalos jogando buraco comigo… hahahaha!!! Aprendi muita música ouvindo aquela gravação, experiência inesquecível, músicos incríveis e figuraças também! Aquela época toda ao longo da década de 80, teus discos, os trabalhos que meu pai participou com todos vocês foram muito intensos e marcantes pra mim, aprendi a abrir os ouvidos a tudo ali. Caramba, que saudade viu? Beijo grande pra você!

  2. Amo Djavan! E vou contar uma coisa acho que Paulinho deve ser um primo meu distante, ou perto mesmo pois apreciamos música de qualidade, e temos o mesmo sobrenome: Albuquerque….Só falta Djavan dizer que tbém gosta de mim Uau! Vou levitar se isso acontecer! Bjos

  3. Não conhecí Paulinho Albuquerque, mas ouvir falar de tal generosidade, e vindo de Djavan, que é de uma generosidade ímpar (pelo visto no quadro Mandando Bem do Caldeirão do Huck), além de ser uma das vozes mais perfeitas que já ouvi…. E Paulinho contribuiu para que o Brasil o conhecesse. Quantas outras carreiras esse cara deve ter colocado nos eixos hein…? Que bom, que bom!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s